“informa

Notícias

As Feiras de Negócios e a Maturidade Digital

por Fernando Lummertz

Aqui vai um recado curto e grosso para os Expositores das Feiras de Negócios:

Feiras de Negócios com cauda longa são possíveis. Não dá mais para imaginar uma empresa realizando um atividade promocional por um curto período de 3 ou 4 dias e morrendo para ressuscitar um ano depois.

Se no passado recente o antes e o pós-feira já se mostravam fatores chave de obtenção de Bons Resultados nas Feiras de Negócios, hoje se tornaram absolutamente imprescindíveis.

O Expositor pode e deve realizar ações digitais consistentes antes e depois da sua participação nas feiras. Não precisa (e nem deve) ficar esperando que o promotor da feira lhe envolva em alguma ação conjunta. Se isso vier, ótimo, é lucro.

Participar de uma feira de negócios é um privilégio empresarial raro, por conta do grande volume de oportunidades em um curto espaço de tempo. Quando ela termina geralmente o expositor contabiliza uma grande quantidade de contatos (leads) de potenciais interessados em seus produtos e/ou serviços, para uma posterior abordagem. Na prática, essa posterior abordagem é procrastinada e, muitas vezes, nem mesmo chega a acontecer. O que é uma lástima. As pesquisas mostram (estatisticamente) que a grande maioria das oportunidades de negócios iniciadas em uma feira, costuma ser concluída entre 03 e 06 meses após a realização da feira.

Aí entra uma questão que atualmente é fundamental. A Maturidade Digital. Empresas que já estão maduras na plena utilização das ferramentas digitais sabem como (e fazem) desenvolver ações que potencializam as oportunidades obtidas nas feiras. Mais do que isso, chegam a ampliar o alcance da feira levando informação relevante e oportuna até para quem não esteve no seu estande ou nem mesmo na feira. E, por consequência, geram mais negócios.

Ocorre que mais de 80% dos expositores não estão preparados para ações digitais corretas. Não tem um plano de ações previamente preparado; não realizam ações no timing e na frequência adequadas. Quando muito mandam um e-mail agradecendo a visita no seu estande. E depois entregam o contato para a área de vendas esperando que casamentos ocorram sem qualquer namoro prévio...

E na fase anterior a realização da feira, ou seja, no pré-feira, o ambiente digital pode alavancar uma grande quantidade de VQI (Visitante que Interessa) no estande do Expositor. Mas não só enviando convites. O ambiente digital permite ao expositor a realização de um enorme leque de ações tais como, enquetes, vídeos, agendamentos prévios de reuniões, personalização de amostras para entrega durante a feira...e vai por aí afora.

Somar a presença em feiras de negócios com ações digitais é uma estratégia de resultados exponenciais. Mas precisa ser bem feito. Precisa ser feito Profissionalmente.

Parece que as empresas brasileiras estão amadurecendo aos poucos. Se não por amor quem sabe pela dor. O fato é que cada vez fica mais claro que tanto a participação em feiras quanto as ações digitais, são imprescindíveis para que as empresas desenvolvam, aprofundem, consolidem e retenham potenciais clientes e clientes ativos.

Sua empresa já atingiu a maturidade digital sem se esquecer da existência do ambiente presencial? Pense nisso, antes que seja tarde.
Associada à

ubm white 2

 

 

Newsletter

Entrada Inválida
Entrada Inválida
Entrada Inválida
E-mail Inválido
Entrada Inválida
Entrada Inválida
Entrada Inválida