2021_pt

O cimento e a requalificação urbana no Brasil  

 

Especialistas apresentam projetos bem sucedidos de revitalização de espaços e ruas públicas em municípios brasileiros da região Centro-Oeste.  

O cimento é o principal material da construção civil e um ativo relevante no desenvolvimento socioeconômico do país. Com fábricas em 90 municípios do Brasil, a indústria brasileira de cimento é responsável por mais de 70 mil empregos, gerando uma renda de R$ 26,4 bilhões ao ano e uma arrecadação líquida anual de R$ 3 bilhões em tributos, segundo dados do Sindicato Nacional da Indústria do Cimento (Snic).  

Para reforçar o papel do cimento na requalificação urbana em espaços e ruas públicas, o “Assuntos Concretos” - projeto de conteúdo do Concrete Show South America, único evento da América Latina a reunir toda a cadeia produtiva do concreto - em parceria com a Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP) promoveu um webinar com a apresentação de iniciativas de requalificação que deram certo no Distrito Federal e no Mato Grosso do Sul. 

Leia mais: A evolução do concreto: novidades que podem impactar o setor 


Boas práticas de infraestrutura urbana

A moderação do encontro online foi realizada pela gerente de Cidades da ABCP, Erika Mota, que iniciou a conversa ressaltando que o programa Soluções para Cidades da ABCP tem como objetivo inspirar, por meio de experiências bem sucedidas, técnicos e gestores públicos no desenvolvimento de boas práticas de infraestrutura urbana.     

O primeiro case de sucesso apresentado foi a requalificação urbana do Setor Hospitalar Local Sul no Distrito Federal, área que abriga três hospitais e um complexo de consultórios e clínicas hospitalares, concluído neste mês de agosto. A coordenadora de projetos da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação do Distrito Federal, arquiteta e doutora em Urbanismo, Anamaria de Aragão, explicou que o projeto foi financiado pela iniciativa privada, por meio do programa Adote uma Praça.   

O objetivo da iniciativa era melhorar a acessibilidade dos pedestres - uma vez que a área recebe um fluxo intenso de pessoas - e organizar o trânsito da região. Segundo Anamaria, um dos desafios foi a situação de estacionamento irregular de carros que chegavam a obstruir a passagem de ambulâncias nas entradas de emergências dos centros médicos e a localização de quiosques comerciais dispersos nas calçadas.  


“Foram criadas duas grandes praças para a realocação dos quiosques com a introdução de um novo mobiliário urbano para complementar as estruturas. No espaço foram utilizadas placas pré-moldadas de concreto no piso, uma novidade na cidade que tem como tradição a produção de calçadas com a pedra portuguesa ou o concreto moldado in loco. O novo material - as placas pré-moldadas - permitem maior facilidade de implantação e um grau de degradação menor ao longo do tempo”, disse Anamaria. 


Requalificação urbana em vias de comércia 

A arquiteta também pontuou a reorganização dos bolsões públicos de estacionamento com  uma nova configuração de acessibilidade e soluções de drenagem com a utilização de pisos permeáveis e a inserção de vegetação nesses espaços.   

Ainda no Distrito Federal, a Avenida W3 Sul também foi contemplada com um projeto de requalificação urbana.   

“Com sete quilômetros de extensão, trata-se de uma importante via de comércio que, a partir da década de 80, passou a sofrer com a decadência física do local e dos estabelecimentos comerciais. Portanto, a requalificação é também importante para alavancar o empreendedorismo na região”, explica Anamaria.   

Neste caso, os recursos para as obras são origem pública e estão ainda na primeira fase, sendo que as intervenções nos dois primeiros quilômetros da avenida já foram concluídas. A proposta para a área inclui a melhoria de calçadas, a criação de vagas de estacionamento e implementação de paisagismo no local.    


Revitalização com cimento em Campo Grande (MS) 

A coordenadora do programa Reviva Campo Grande, Catiana Sabadin, apresentou o case ‘Rua para Pedestres: A requalificação da 14 de julho em Campo Grande’, a rua está situada na área central da cidade e é considerada um patrimônio cultural e econômico com a concentração de estabelecimento comerciais.  

“O local estava perdendo o dinamismo econômico com a degradação da infraestrutura urbana”, salientou Catiana.  

As obras foram iniciadas em junho de 2018 e concluídas em 17 meses, com a reinauguração do espaço em novembro do ano passado. O planejamento do projeto foi pensado para aumentar o número de frequentadores do local ao priorizar a circulação dos pedestres com a diminuição do espaço das faixas de rolamento para os carros e a ampliação da calçada para as pessoas.   

Entre as diretrizes do projeto, segundo Catiana, estavam a modernização das redes de infraestrutura (saneamento básico, energia elétrica, telefonia e rede lógica); inserção de paisagismo e mobiliário urbano; nova rede de iluminação pública; inserção de câmeras para o videomonitoramento e rede de fibra ótica.     

“As calçadas ampliadas receberam acabamento em piso Fulget em dois tons para “quebrar a monotonia do calçado”, disse Catiana, que explicou que toda a pavimentação das vias também foi refeita com a subdivisão da rua em três trechos distintos em função do tipo de revestimento das pistas de rolamento, sendo dois deles em pavimento intertravado de peças pré-moldadas de concreto e um em pavimento asfáltico. 


Conversão das redes aéreas para subterrânea 

A coordenadora do programa Reviva Campo Grande ressaltou ainda que um dos elementos de mais impacto na revitalização da Rua 14 de Julho foi a conversão das redes aéreas para subterrânea, onde cabos de energia, telefonia e rede lógica que antes seguiam pendurados nos postes ao longo da via, foram convertidos para galerias e dutos subterrâneos.   

“A iluminação em LED dos novos postes instalados também foi um ponto importante para proporcionar mais segurança atraindo a circulação de mais pessoas no período da noite”.   

Para finalizar, Catiana, destacou o mobiliário urbano com a instalação de bancos e vasos em concreto pré-moldado, lixeiras em aço inox, murais de avisos para a divulgação de informações e bicicletário.  

Quer saber mais sobre o setor do cimento e da construção civil no País? Então acompanhe as redes sociais e fique por dentro das novidades da Concrete Show! 


Serviço:  
Webinar: O Cimento Transformando Cidades: Cases de Requalificação Urbana 
Data de realização: 19/08/2020 
Link de acesso ao webinar completo: https://youtu.be/djL1uNw49Dw