2021_pt

Alta tecnologia em projetos a serviço da construção residencial popular no Brasil

 

A indústria da construção está passando por uma intensa agenda de atualizações nas tecnologias empregadas no escritório e no campo. A grande expansão, relativamente recente, das redes sociais e do acesso à informação está levando vários profissionais e empresas a repensarem seus métodos tradicionais de trabalho e soluções construtivas de modo a torná-los mais conectados às necessidades do século XXI. 

Processos de projetos baseados em documentos e papel e construções convencionais estão dando lugar, aos poucos, a métodos mais inteligentes, mais integrados e com baixíssima geração de resíduos. É o caso do empreendimento Residencial Parque Avenida, localizado na cidade de Nossa Senhora do Socorro, no estado de Sergipe, cujo projeto estrutural foi desenvolvido totalmente em BIM pela Pedreira Engenharia (https://www.pedreira.eng.br/), localizada em São Paulo, capital. A solução construtiva foi o sistema de paredes e lajes de concreto armado moldado in loco. 

O projeto do Residencial Parque Avenida foi contratado inicialmente para desenvolvimento da forma tradicional, ou seja, em 2D. Internamente na Pedreira Engenharia temos desenvolvido todos os projetos estruturais, que envolvem sistemas construtivos onde existe maior grau de industrialização e padronização de soluções, na tecnologia BIM, especificamente, no Tekla Structures”, explica Otávio Pedreira de Freitas, sócio diretor da Pedreira Engenharia.



Tempo investido no projeto se traduz em mais eficiência no campo

A modelagem da estrutura em BIM, pode ser considerada uma forma de simular o resultado esperado na entrega do empreendimento, além de outras possíveis simulações durante a execução da obra. Usando ferramentas adequadas, com o nível correto de desenvolvimento e detalhamento (LOD na sigla em inglês), os resultados vão muito além de melhores fluxos de trabalho, rapidez no entendimento do projeto e conexão entre as partes envolvidas. 

Trata-se de uma metodologia que abre caminho para a total compreensão do escopo por parte dos participantes e resolução de situações praticamente invisíveis nas plantas e cortes tradicionais, o que acelera a tomada de decisão e resolução de discordâncias entre as disciplinas. A obra poderá então seguir com um número mínimo de adaptações emergenciais de campo dando mais previsibilidade ao fluxo de recursos.

Quanto maior o nível de detalhamento do modelo maior será a capacidade de se prever interferências e pontos de potencial conflito e isso também é verdade para as armaduras da estrutura. No processo de desenvolvimento de projeto, Freitas dá mais detalhes sobre como a informação gerada no cálculo, por exemplo, é levada ao modelo: “O dimensionamento da estrutura foi realizado através de modelagem analítica e processamento de dados através de software específico e dimensionamento dos elementos através de planilhas internas do escritório. Uma vez determinadas as seções de concreto, área de aço e armaduras de cada elemento, o modelo BIM foi gerado no Tekla Structures. Através de macros (desenvolvidas internamente e obtidas na Tekla Warehouse) o detalhamento dos elementos e respectivas armaduras foi realizado. Finalmente, com o modelo detalhado, foram documentadas pranchas gerais de execução e projetos de produção de todos os elementos estruturais também através do Tekla.”

 

Revisão de projetos sob controle e ao alcance de todos em tempo real


A revisão de projetos é algo normal e presente na quase totalidade das obras, mas esse evento não precisa ser algo sinônimo de transtornos e prejuízos. É um ajuste de necessidades e expectativas que deixará o produto final da forma como desejado pelo cliente e, sendo implementado conforme solicitado e no tempo adequado, resultará em clientes mais satisfeitos e caminho aberto para novas parcerias.

Nas palavras de Freitas, o BIM traz uma real vantagem quando é necessário passar por revisões de projeto: “até o momento, já que considero a Pedreira ainda numa curva de aprendizagem, a execução e documentação de revisões foi a etapa onde as vantagens do trabalho na tecnologia BIM se mostraram maiores. Detalhes ou soluções alteradas em uma peça do modelo são replicadas para as correspondentes de forma automática, tornando o modelo todo atualizado. A documentação, resultado exato desse modelo, é revisada de forma natural e sem perda de informações, garantindo maior agilidade e redução de erros nessa etapa do projeto”.

A transição para um trabalho mais colaborativo e para um “novo normal”


Em tempos de transição para o trabalho desempenhado mais remotamente, há uma necessidade de maior colaboração e disciplina no trabalho online. Freitas explica como tem sido encarado esse momento de adaptação do trabalho das equipes de projeto:”essa transição já vinha sendo realizada no escritório há tempos. Apenas foi acelerada. Já tínhamos parte da equipe trabalhando de forma remota em cidades do interior de São Paulo. Apenas extrapolamos isso para a equipe toda. O trabalho na tecnologia BIM facilita essa condição pois melhora significativamente a comunicação entre os diversos colaboradores do projeto já que através de ferramentas específicas podem compartilhar o modelo, compatibilizar as diversas interfaces e indicar anotações, garantindo a boa comunicação entre todos”.

O Tekla Structures foi concebido em um plataforma com alta capacidade de escala e adaptação para os novos tempos. Desde as primeiras versões na década de 1990, ainda denominado XSteel, já era possível inserir objetos carregados de informações em um ambiente leve e de alta performance sendo pouco tempo depois incorporada a versão para trabalho compartilhado por vários usuários, os modelos multi-usuário. Mais recentemente, em meados da década atual, foi introduzida a solução para trabalho colaborativo utilizando serviços web na nuvem, o Tekla Model Sharing, e inúmeras ferramentas são constantemente acrescentadas pelos usuários utilizando-se da interface de programação de aplicações aberta, o Tekla OpenAPI.

 

Visite nosso site: www.tekla.com/br